UMA DELÍCIA SERVIDA EM POTE OU NO PALITO

A indústria de gelaterias vinha perdendo uma batalha vital: em 2014, o brasileiro consumiu 1,3 bilhões de litros de sorvete. Em 2015, o valor abaixou para 1,1 bilhões e em 2016 fechou com um bilhão. Em vez de passar o chapéu pelos palácios e demais órgãos do governo ou de se comportar como carpideiras de seu próprio negócio, os fabricantes fizeram uma aproximação maior com o público. Foram além: procuraram atrair outros nichos que despontavam com grande potencial de mercado, como redes de supermercados, shoppings e empresas, além das conhecidas sorveterias. Com a chegada do verão a expectativa aumenta e as novidades em sabores e produção de sorvetes também. Hoje a sobremesa já virou alimento com ingredientes cuidadosamente selecionados. Na YPY sorvetes, fábrica manezinha, por exemplo, o produto não leva gordura trans, o açúcar é orgânico, zero lactose, e ainda possui uma linha a base de whey protein, tudo para garantir a qualidade ao consumidor.